Avaliação Neuropsicológica



A Neuropsicologia é a interface da Psicologia com a Neurologia. Na área da saúde mental auxilia no diagnóstico diferencial e na compreensão do funcionamento cognitivo, emocional e funcional da criança e do adolescente, por meio da avaliação neuropsicológica.


A avaliação neuropsicológica mede as funções cognitivas da criança e do adolescente tais como, memória, linguagem, atenção, função executiva, habilidade viso construtiva e viso espaciais, habilidades acadêmicas, entre outras, entendendo assim o funcionamento intelectual na totalidade. A avaliação é realizada através de uma anamnese com os pais que retrata a vida do paciente desde o seu nascimento e de uma bateria de testes validados pelo Sistema de Avaliação Psicólogica (SATEPSI), desenvolvido pelo Conselho Federal de Psicologia.


Além dos testes, é possível utilizar escalas, jogos e brincadeiras lúdicas para auxiliar na construção do raciocínio clínico. Em alguns casos, é necessário indicar a avaliação de outros profissionais multidisciplinares para complementar os achados. Os testes são importantes, porém o olhar clínico é fundamental para um bom manejo destes instrumentos.


O que faz a metodologia ser tão importante nessa categoria de avaliação?

Como a Neuropsicologia é a interface entre o cérebro e o comportamento é necessário entender às áreas do cérebro e as funções cognitivas da criança e do adolescente, entender as doenças neurológicas, os transtornos e seus perfis. Com isso, é possível auxiliar o médico a fazer um diagnóstico diferencial, sendo possível construir um raciocínio clínico efetivo e de qualidade.


Como o resultado contribui para a saúde do cliente?

A avaliação neuropsicológica tem como principal objetivo identificar as habilidades e dificuldades do paciente avaliado. Com esse resultado, é possível indicar tratamentos e programar uma reabilitação para melhorar o desempenho do paciente e, assim, promover sua qualidade de vida.

Instrumentos utilizados na Clínica SÓ CRIANÇAS para a realização da avaliação neuropsicológica


BATERIA JEAN PIAGET — Avalia a prontidão cognitiva da criança / adolescente


BENDER — O Teste Gestáltico Visomotor de Bender visa avaliar a maturidade perceptomora, que consiste na capacidade de perceber e integrar estímulos externos para expressar uma ação motora, essa habilidade tem sido relacionada à linguagem, a conceitos espaciais e temporais, à capacidade de organização, ao planejamento, à atenção, à memória e à coordenação motora.


ESI — Escala de estresse infantil. Avalia sintomas de ‘stress’ infantil.


WISC IV (Escala Wechsler de Inteligência para Crianças / adolescentes) consiste em subtestes que identificam a capacidade intelectual através de uma escala quantitativa de inteligência (Q.I.).


CTT (Color Trails Test) avalia a atenção sustentada e dividida.


COLÚMBIA (CMMS-3) — avalia os aspectos de maturidade mental e cognição geral e permite entender aspectos importantes sobre o nível de adaptabilidade da criança a diversas demandas do ambiente.


Jogos e brincadeiras lúdicas que auxiliam na construção do raciocínio clínico.

ESCALAS

A avaliação de pessoas com suspeita de Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) deve ser ampla e, sempre que possível multiprofissional. Isso é necessário, pois o TEA afeta diversas áreas, portanto, abrange a atuação profissional de especialistas de inúmeros campos da área da saúde e educação. Com o objetivo de uma unificação dos dados e a promoção de uma avaliação rigorosa e sistemática, utilizamos instrumentos padronizados para a avaliação do comprometimento e nível funcional do indivíduo que possibilitem a formulação de um Projeto Terapêutico Singular (PTS).


ADI-R (Autism Diagnostic Interview-Revised) Entrevista Diagnóstica para o Autismo Revisada. Fornecer uma avaliação ao longo da vida de uma série de comportamentos relevantes para o diagnóstico diferencial de TGD em indivíduos a partir dos 5 anos até o início da idade adulta e com idade mental a partir dos 2 anos.


CARS (Childhood Autism Rating Scale) Trata-se de uma escala com 15 itens que auxiliam o diagnóstico e identificação de crianças com autismo, além de ser sensível na distinção entre o autismo e outros atrasos no desenvolvimento.


O PEP-R ou perfil psicoeducacional revisado (Schopler et al., 1990), é um instrumento de medida da idade de desenvolvimento de crianças com autismo ou com transtornos correlatos da comunicação.


M-CHAT uma escala de rastreamento que pode ser utilizada em todas as crianças com objetivo de identificar traços de autismo em crianças com idade precoce.


ESCALA AUSTRALIANA Identifica a Síndrome de Asperger

Questionário de Screening para o Espectro Autista de Alto Funcionamento (ASSQ) / Sindrome de Asperger.

32 visualizações

Posts recentes

Ver tudo