top of page

Adultização Infantil

A adultização infantil é a aceleração das fases da vida, sem permitir que as crianças sejam crianças, forçando até mesmo que as etapas sejam antecipadas, como sobrecarregar as crianças com tarefas, sejam elas cursos, aulas e tantas outras atividades que não deixa espaço para a criança fazer o que toda criança quer: brincar e se divertir.



Por que é um problema?

Os estímulos adultos afetam o desenvolvimento psicológico infantil criando traumas, inseguranças e, por fim, eles juram que já são "grandinhos" para fazer as coisas. É aí que mora o perigo. A fase da infância é a mais importante de todas as fases de desenvolvimento.


É nela que acontece o aprendizado de tudo (coordenação motora, comunicação, memorização e comportamento social) e a “poda” de neurônios que não são utilizados, é aqui que os traumas se encaixam – eles criam bloqueios e evitam que o cérebro realize as conexões como deve ser.


Por isso, colocar características adultas pode prejudicar o desenvolvimento infantil e, consequentemente, cria adultos frustrados que não sabem lidar com as próprias emoções. Em outras palavras, a adultização infantil cria adultos-infantis.


Qual a participação dos pais?

Aprender a não ser radical faz parte dos erros e acertos de ser pai e mãe, mas transmitir segurança e mostrar o que pode ou não fazer cabe aos adultos. "Uma regra adequada envolve planejamento, supervisão e monitoria dos responsáveis. Ela deve ser clara e justa. O limite existe e o problema está nos excessos", descreve Brito. No entanto, muitas vezes, os pais também se perdem em seus próprios desejos e vontades, que acabam sobrepondo as verdadeiras necessidades dos filhos. Por exemplo: no dia a dia, é melhor vesti-los com roupas consideradas da moda ou opções confortáveis para brincar? Não há problemas em buscar uma alternativa que esteja no meio desses dois extremos, mas é necessário avaliar cada situação.


Como lidar com a adultização infantil?

Lidar com essa questão é menos complicado do que parece, afinal de contas, basta abordar o tema com naturalidade e mostrar aos pequenos como é bom aproveitar a infância.


1. Evite a agenda lotada

Encher a criança de compromissos não é saudável. Você, como adulta, sabe como é complicado lidar com inúmeros atividades no mesmo dia, é exaustivo. Por isso, crie uma rotina para os filhos que assegure o bem-estar.


2- Consumir conteúdo apropriado

Você já reparou como o TikTok e outras mídias adultizam crianças? É preciso saber como os vídeos influenciam. Filhos com menos de 12 anos precisam de monitoramento nas redes sociais, o controle parental na internet é necessário e tudo por questões de segurança.


3- Corrija possíveis sexualizações

Comentar sobre o corpo de forma sensual não é saudável, mesmo que seja na brincadeira. Quando isso acontecer com uma criança pequena, corrija! Diga que é apenas uma menina e não é tempo para isso.


4- Estimule a amizade entre crianças

A amizade entre crianças estimula o próprio desenvolvimento, principalmente de relacionamento interpessoal, lidar com os sentimentos internos (ciúmes, felicidade, raiva, tristeza) e saber controlar isso em outro amiguinho (brigas entre colegas, por exemplo).


A adultização infantil não é um processo natural, já que a meninada precisa passar por todas as fases do desenvolvimento para ter uma vida saudável. Por isso, não podemos deixar morrer toda a magia que existe do mundo da criança, combinado?

3.438 visualizações
whatsapp-logo-1.png
bottom of page