ESTIMULAÇÃO NEUROSSENSORIAL

Atualizado: Jun 15



A estimulação neurossensorial é o conjunto de atividades individuais de estimulação sensorial e psicomotora realizadas por uma equipe multiprofissional, visando à reeducação das funções cognitivas e sensoriais. Isso inclui avaliação, estimulação e orientação.


Relacionadas ao desenvolvimento neuropsicomotor, objetivando aos usuários experiências significativas para que possam alcançar melhora de sua qualidade de vida. Neste sentido é necessário um planejamento sistematizado de atividades e recursos estimuladores destinado a incentivar o desenvolvimento eficaz do processo evolutivo do atendido.


O oferecimento dos recursos (físicos, tecnológicos, materiais e humanos) deve

ser, apropriados às suas necessidades e as técnicas devem proporcionar interações ativas do indivíduo.


Para a melhor participação do sujeito é necessário: adaptações, posicionamento, adequado, motivação (aspecto lúdico da intervenção) e materiais adequados.




METODOLOGIAS

- Plasticidade neural: estimular modificações tanto de processos quanto de

estrutura cerebral para melhorar função. Quanto mais se estimula (repetição), mais canais são abertos e mais conexões são feitas. Áreas latentes do cérebro passam a fazer a funções das áreas lesadas.


- Terapia sensório-motora: desenvolver no indivíduo capacidade de sentir e

perceber, aprender e organizar sensações recebidas do ambiente e esboçar

gradativamente respostas, no decorrer da estimulação através da plasticidade neural.

Equipe técnica: assistente social, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional e

fonoaudióloga.



TERAPIA OCUPACIONAL

O terapeuta ocupacional é o profissional que está habilitado para avaliar e aplicar a técnica de Integração Sensorial e para isso é exigido formação específica e treinamento adquirido através da Certificação em Integração Sensorial e outros cursos que ofereçam teoria e prática do método.

132 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

AUTISMO